sábado, 22 de maio de 2010

ANEMIA

O motivo que me levou a escolher este tema, foi o fato que essa patologia acomete todas as faixas etárias e de ambos os sexos. No mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) 30% da população é anêmica, o que se refere a um pouco mais de 205 milhões de pessoas no mundo todo em 2010.

Anemia, conforme a OMS é a “condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal [...]” os valores normais para a concentração da hemoglobina sanguínea é de 13g/dL para homens, 12g/dL para mulheres, 11g/dL para gestantes e crianças entre 6 meses a 6 anos de idade. Contudo, variáveis como estilo de vida, altitude de sua residência, idade e sexo, podem afetar a concentração de hemoglobina e eritrócitos.

A hemoglobina é uma metaloproteína que dá a coloração vermelha ao sangue. Tem o papel fundamental de fazer transporte do oxigênio para os tecidos, assim como o CO2 resultante das atividades metabólicas teciduais para o meio externo. Dessa forma, se o processo de trocas gasosas estiver comprometido muitos sinais/sintomas podem aparecer, como:

- Palidez da pele;
- Debilidade;
- Vertigem (tonturas);
- Sonolência;
- Dores na cabeça;
- Dispnéia (sensação de falta de ar);
- Distúrbios gastrointestinais;
- Amenorréia (ausência da menstruação);
- Mal-estar generalizado, entre outras.

Etiologia

Existem várias maneiras de ocorrer anemia. Seja por uma perda sanguínea em caso de hemorragia provocada por uma cirurgia, menstruação prolongada, ou em casos de acidentes. Ou ainda por hereditariedade (anemia falciforme), por síndrome defeituosa das nucleoproteínas (anemia perniciosa –Vitamina B12) e por ingestão deficiente de ferro (anemia ferropriva). Além disso, inibição (por intoxicação), perda ou falência da medula óssea podem provocar anemia, visto que ali é o local de síntese de eritrócitos.

Tratamento

O tratamento para a anemia é específico a sua etiologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário